terça-feira, 2 de agosto de 2016

Porque eu sou do tamanho do que vejo...

"Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver do Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer,
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura..."
“O Guardador de Rebanhos”. In Poemas de Alberto Caeiro.

Hoje apeteceu-me.
 

quinta-feira, 28 de julho de 2016

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Grelhados na Brasa... devagarinho...

Nada como uma bela garoupa grelhada no La Vigia, em boa companhia.
Porquê do rabisco com frango assado? don't ask....

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Artistíces numa mancha...

A reparação de uma parede de estuque,
Uma porta cheia de "tinta" em pó lá em cima à esquerda,
e um dedo...

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Limpezas finais.


Um batalhão de Mulheres da limpeza, limpam tudo e mais alguma coisa.
Esta aqui rabiscada, tirava restos de tinta do rodapé cerâmico...

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Salgalhada...(ou o pouco que falta para perder o (pouco) juizo)...

 
sal·ga·lha·da
(salgar + -alho + -ada)
Substantivo feminino
Mistura de coisas diferentes. = CONFUSÃO, MISTURADA, MIXÓRDIA, TIBORNA, TRAPALHADA
in Dicionário Priberam da Língua